BLOGS DO PORTAL TERRAS POTIGUARES NEWS

sábado, 24 de outubro de 2009

TIRO-DE-GUERRA 10/012 - PIRIPIRI-PI


Síntese Histórica
Criado pela Portaria Ministerial nº 1.621, de 04 de novembro de 1975, sob denominação Tiro-de-Guerra 10/335, tendo como seu idealizador o Senhor Prefeito Municipal Antonio Ferreira Neto. O Tiro-de-Guerra 10/335 foi renumerado com o numero 10/021 pelo Boletim Regional do Comando da 10ª RM, sendo instalado em sessão solene à rua Areolino Ferreira da Silva, bairro Matadouro, Piripiri - Piaui, no dia 11 de janeiro de 1977, data a qual ocorreu a primeira matricula de atiradores por um período de 06 (seis) meses, tendo como primeiro Chefe de Instrução, o então, 3º Sgt Inf Lourival Campelo da Silva e primeiro Diretor o senhor Jônatas Melo prefeito municipal, no período de 1977 a 1982.
Atualmente o Tiro-de-Guerra 10/021 matricula 50 (cinquenta) atiradores por um período de 10 (dez) meses, todos moradores da zona urbana de Piripiri-PI, e tem como objetivo a formação do Combatente Básico de Força Territorial (reservista de 2ª categoria), bem como auxiliar nas Ações de Defesa Civil e colaborar em projetos de Ação Comunitária, além de constitui-se em pólo difusor do Civismo, da Cidadania e do Patriotismo

FONTE: SITE DO EXÉRCITO

TIRO DE GUERRA 10/019 - CAMPO MAIOR-PI


Síntese Histórica
Criado pela portaria Nr 8.747, de 31 Out 1945, sob a denominação de Tiro-de-Guerra Nr 198, teve como primeiro Instrutor o 1º Sgt José Costa Basílio da Silva. Sendo instalado em sessão solene, à Praça João Pessoa Nr 3, em 08 Fev 1946. A primeira Turma de Atiradores matriculados ocorreu em 15 Fev 1946, iniciando-se assim a instrução da Escola de Soldados (denominação da época). Teve suas atividades encerradas em novembro de 1957.
Já em 1976, de acordo com a Portaria Nr 1.201, de 11 Ago 1975, reiniciava-se as atividades de instrução no já então Tiro-de-Guerra 10/019, tendo o 3º Sgt Rui Barbosa Magalhães como Instrutor Chefe e o Sr. Dr. Dácio Bona (Prefeito Municipal) como Diretor.
Atualmente o Tiro-de-Guerra 10/019 matricula anualmente 50 atiradores, todos moradores da zona urbana de Campo Maior e tem como objetivo além de formar o reservista de 2ª Categoria, auxiliar na ações de Defesa Civil, assim como desenvolver sentimentos de civismo e de amor pela Pátria nos cidadãos matriculados.
FONTE: SITE DO EXÉRCITO

TIRO-DE-GUERRA 10/012 - PARNAÍBA-PI

Síntese Histórica
Fundação Oficial do Tiro-de-Guerra
O Tiro de Guerra de Parnaíba iniciou suas atividade no dia 02 de abril de 1927, com o nº 147, tendo como primeiro Chefe de Instrução o 1º Sargento José Roza Vernz e na primeira Presidência deste o senhor Clóvis Andrade Correia, em seguida assumiu o senhor João Câncio Rodrigues, o qual permaneceu 15 anos na direção.
Mudanças de Denominação
Tiro de Guerra nº 147 em 02 de abril de 1927;
Tiro de Guerra nº 200 em 06 de fevereiro 1944 ( Decreto 7.343, Portaria Ministerial 8.743, de 31 de outubro, de 31/10/45);
Tiro de Guerra nº 10 – 012 em 27 Janeiro de 1969.
Reinicio das Atividades
Após um período em que teve as atividades suspensas, a 15 de outubro de 1968, é publicado em Boletim Regional, a nomeação do Doutor João Silva Filho, Prefeito Municipal de Parnaíba, para o cargo de Diretor deste Tiro de Guerra, em virtude de ter sido na mesma data publica a ordem para reinicio das atividades, uma vez que foi atingido o numero regulamentar de convocados, e tendo em vista o artigo oitenta e seis, do Regulamento para os tiro de Guerra.
De acordo com radiograma nº 06 STG de 13 de janeiro de 1969, as atividades de instrução teriam inicio no dia 27 de janeiro do mesmo ano, tendo sido matriculado para aquele ano de instrução uma total de 53 atiradores.
Momentos e Atividades Marcantes do Tiro-de-Guerra
A 27 de outubro de 1970, tomou parte da manobra da 10ª Região Militar, na segurança de localidade na região do Município da Praia do Coqueiro.
A 30 de março de 1974, é criada a Comissão de Amparo as Vitimas das inundações na qual o Tiro de Guerra teve participação ativa na remoção de alagados para áreas seguras, distribuição de gêneros, agasalhos e medicamentos.
A 29 de abril de 1974, por ocasião do retorno de uma missão de apoio as vitimas das enchentes, na localidade conhecida como Morro das Marianas, o Tiro de Guerra sofre uma baixa, quando o atirador nº 244 Valdeci dos Santo, tentou fazer uma travessia do rio, com meios próprios, não conseguindo e sendo arrastado pela forte correnteza e conseqüentemente falecendo por afogamento. Apesar da tristeza provocada pela baixa sofrida o Tiro de Guerra continuaria com a missão iniciada até serem minimizado os sofrimentos daquela população que vivia um momento crítico causado pelas inundações.
* Cabe um destaque nas ações realizadas nesta missão:
O atirador Valdeci acima mencionado, numa outra missão que antecedeu aquela que o vitimou, havia salvado duas pessoas que corriam risco de serem arrastadas pela correnteza das inundações.
A 10 de julho de 1976, após 49 anos funcionando em sedes provisórias, o Tiro de Guerra inaugurou sua sede própria, localizada na avenida São Sebastião. Estiveram presentes na solenidade as seguintes autoridades:
A 09 de novembro de 1977, o Tiro de Guerra participou de um exercício de guerrilha urbana realizado na área de Parnaíba/Luiz Correia, em conjunto com o 25º Batalhão de Caçadores.
Atualidade do Tiro-de-Guerra
Atualmente o Tiro-de-Guerra 10/012 matricula anualmente 100 atiradores, todos moradores da zona urbana de Parnaíba e tem como objetivo além de formar o reservista de 2ª Categoria, auxiliar na ações de Defesa Civil, assim como desenvolver sentimentos de civismo e de amor pela Pátria nos cidadãos matriculados.
FONTE: SITE DO EXÉRCITO

25º BATALHÃO DE CAÇADORES - TEREZINA-PI


25º Batalhão de Caçadores - Batalhão Alferes Leonardo de Carvalho Castelo Branco
Em 02 de janeiro de 1918, foi criado o 44º Batalhão de Caçadores, com parte do efetivo oriundo do 48º Batalhão de Caçadores de São Luiz-MA, tendo como primeiro Comandante o Cap Domingos Monteiro.
De acordo com o Decreto nº 13.916 de 11 de dezembro de 1919 do Exmº Sr Presidente da República dos Estados Unidos do Brasil, Epitácio Pessoa, o 44º BC recebe a denominação de 25º Batalhão de Caçadores. Somente em 16 de dezembro de 1925 foram inauguradas e ocupadas as instalações do novo aquartelamento, sob o comando do Cel Gustavo Frederico Bentemuller.
O 25º BC teve participações importantes no cenário nacional combatendo a Coluna Prestes em 1925; participando da revolução de 1930; participando do Movimento de 1932, conhecido Revolução Constitucionalista; resgatando a ordem nos movimentos de 1935 (Intentona Comunista) e 1938 (Integralismo); participando da Revolução de 1964 e das Operações Contra-Guerrilha nas regiões de São Geraldo do Araguaia e Xambioá (1972).
No cenário internacional, teve importante participação na Segunda Guerra Mundial, na medida em que vários militares do Batalhão integraram o efetivo da Força Expedicionária Brasileira-FEB, que juntamente com os aliados combateram as forças do eixo (Alemanha, Itália e Japão).
A Portaria nº 525 de, de 11 de julho de 2005 concedeu ao 25º BC a denominação histórica de “Batalhão Alferes Leonardo de Carvalho Castelo Branco” e Estandarte Histórico, em reconhecimento aos atos de bravura, capacidade de liderança e a forma como o jovem Alferes motivou e conduziu os patriotas a lutarem contra a resistência portuguesa, durante o processo de consolidação da independência do Brasil.
O 25º BC é uma Unidade do tipo II, que possui um Campo de Instrução, cerca de 86 KM da cidade de Teresina, onde são realizadas parte do adestramento da tropa. Na atualidade, o 25º BC continua honrando suas tradições, cumprindo fielmente todas as atividades ligadas ao seu adestramento militar, bem como, de acordo com a Carta Magna Brasileira, auxiliando o processo evolutivo nacional por intermédio da realização de atividades subsidiárias.
Endereço: Praça Marechal Floriano Peixoto, s/nBairro: CentroCidade: TerezinaUF: PI CEP: 64000-410

FONTE: SITE DO EXÉRCITO

3º BATALHÃO DE ENGENHARIA DE CONSTRUÇÃO, PICOS-PI


Histórico
» Na reestruturação do 1º Gpt E Cnst, foi criado o 3º BE Cnst, através do Dec. Nº 42.921, de 30 Dez 57, por transformação do 3º B Fv, que tinha sede em Campina Grande - PB.
» A nova Unida-de instalou-se em NATAL - RN em 31 de Mar 58, confor-me disposto no Decreto de criação, ocupando o quartel do B Sv E que foi transferido para Campina Grande- PB.
» Pelo Dec. 67.423, de 20 Out 70, sua sede foi transferida para Picos - PI onde se encontra até hoje.
» O 3º B E Cnst comemora o seu aniversário de criação no dia 15 julho, data em que foi criado o 1º BE, pelo Dec. Nº 4.464, de 15 Jul 42 que, por transformações sucessivas, originou o nosso Btl.
» Até 1980 o seu trabalho era exclusivamente o de Cnst de estradas. Por imposição da situação econômica do País, teve que mudar a filosofia de trabalho, passando a construir barragens, poços artesianos, realizando até obras de irrigação.
» Conforme Port Min Nº 563, de 13 Out 00, foi concedido ao 3o BE Cnst, o Estandarte Histórico e a denominação "BATALHÃO VISCONDE DA PARNAÍBA", em homenagem ao Brigadeiro Manuel de Sousa Martins, proclamador da adesão do Piauí à Independência do Brasil, consolidando, assim, os laços desta OM com o hospitaleiro povo piauiense.
Endereço: BR 230/316 - KM 06Bairro: Unha do Gato Cidade: PicosUF: PICEP: 64600- 000 Telefones: (89) 415-1600, FAX: 415-1696

FONTE: SITE DO EXÉRCITO

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

TIRO DE GUERRA DE QUIXERAMOBIM-CE


O Tiro-de-Guerra de Quixeramobim, foi criado em 11 de agosto de 1975, em Portaria Ministerial nº 331, pelo Exmo Sr Ministro do Exército, sob o nº 332, tendo sido renumerado de acordo com os nº 1 e 2 do Art 79 do R/138 (Regulamento para os Tiros-de-Guerra), sob o nº 10/020.
Em 27 de junho de 1976, em cumprimento ao Plano Regional de Instrução para os Tiros-de-Guerra da 10ª Região Militar, deu-se a instalação do TG 10/020, em sede provisória, na Rua Rafael Pordeus S/Nº, no complexo do CSU, e abertura solene do ano letivo no 2º semestre de 1976.
A 25 de junho de 1978, a sede foi transferida para as instalações do DNOCS, no Bairro Monteiro de Moraes, onde permaneceu até o ano de 1992.
No ano de 1993, o Tiro-de-Guerra 10/020 retornou as instalações junto ao Complexo Esportivo do CSU, na Rua Rafael Pordeus S/Nº, Bairro Duque de Caxias, onde permanece até os dias atuais.
A nomeação do primeiro Diretor do TG 10/020, foi realizado pelo Comandante da 10ª Região Militar em Boletim Regional, sendo nomeado para função o então Prefeito Municipal de Quixeramobim, Prof. Osvaldo Martins de Almeida.
A 15 de dezembro de 1975, o Comandante do IV Exército, atualmente Comando Militar do Nordeste, nomeou para chefiar o TG 10/020, o 1º Sgt de Artilharia José Cabral de Oliveira Sobrinho, do TG 10-013 (Iguatu/CE), que se encontrava à disposição da Seção de Tiro-de-Guerra da 10ª Região Militar.
A 27 de junho de 1976, deu-se a abertura solene do ano letivo (2º semestre/76), constando da programação: uma missão em ação de graças, na matriz de Santo Antônio, celebrada pelo Pároco Hermano Mestron, aula inaugural na sede do Tiro-de-Guerra, proferida pelo 1º Sgt Art José Cabral de Oliveira Sobrinho, Instrutor do TG 10/020. No ato compareceram todas as autoridades do município e cidades vizinhas, além de familiares de conscritos e representações escolares.
Para a primeira Turma de Instrução do TG 10/020, foram selecionados 48 (quarenta e oito) conscritos, onde compareceram 43 (quarenta e três), havendo 05 (cinco) incorrido no crime de insubmissão. A matrícula foi realizada em 27 Jul 1976.
O TG 10.020, durante esses 30 anos de sua existência, além de ter cumprido o seu dever constitucional da prestação do serviço militar obrigatório, colabora com o município de Quixeramobim nas seguintes atividades:
como pólo difusor de cidadania e civismo;
colabora para estimular a interiorização e evitar o êxodo rural;
forma atiradores conhecedores dos problemas locais, interessados nas aspirações e realizações de sua comunidade; e
colabora em atividades complementares, mediante convênio com órgãos municipais no funcionamento de ensino em suas dependências e na utilização das mesmas e do seu pessoal em práticas cívicas, esportivas e sociais, em benefício da comunidade local.
As instruções militares visam principalmente, mediante autorização dos Comandantes Militares de Área, empregar o TG nas seguintes atividades: atuação na garantia da lei e da ordem e na defesa territorial; Participação na defesa civil; e Colaboração em projetos de ação comunitária.

FONTE - SITE DO EXÉRCITO

TIRO DE GUERRA DE TAMBORIL-CE

Criado em julho de 1990, foi instalado no antigo Centro Social Urbano de Tamboril (CSU), depois de reformado e adaptado. Em 03 de fevereiro de 1992, foi matriculada a primeira turma de Atiradores. O diretor era o Sr. Francisco de Assis Timbó Camelo e o Chefe de Instrução era o 1º Sargento Adonias Pereira Jorge.
Funcionando ininterruptamente com turmas anuais de até 50 atiradores, o Tiro-de-Guerra 10/022 encontra-se perfeitamente integrado à comunidade tamborilense, participando das diversas atividades sociais do município. Além de cumprir o seu dever constitucional da prestação do serviço militar obrigatório, colabora com o município nas seguintes atividades:
I - contribui para estimular a interiorização e evitar o êxodo rural; II - constitui-se em um pólo difusor do civismo, da cidadania e do patriotismo; III - colabora em atividades complementares, mediante convênio com órgãos federais, estaduais e municipais, no funcionamento de ensino profissionalizante em suas dependências e na utilização das mesmas em práticas cívicas, esportivas e sociais, em benefício da comunidade local e;O Tiro-de-guerra pode, ainda, mediante autorização dos Comandantes de Área:a) atuar na garantia da Lei e da Ordem (GLO) e na Defesa Territorial; b) participar da Defesa Civil e; c) colaborar em Projetos de Ação Comunitária.
FONTE: SITE DO EXÉRCITO BRASILEIRO

TIRO DE GUERRA DE ACARAÚ-CE

O Tiro de Guerra de Acaraú foi criado pela Portaria nº 8.745 de 31 de Outubro de 1945, na cidade de Bela Cruz-CE, tendo como instrutor o Sargento Divo de Mello Rodrigues, com a denominação inicial de TG nº 203.Em 1947 foi transferido para o município de Acaraú, funcionando neste município até meados de 1956 quando foi extinto, permanecendo desativado até o ano de 1976. Durante o intervalo de 1945 a 1956, foram formados 375 Reservistas.O Tiro de Guerra de Acaraú, com a atual denominação de TG nº 10-018, foi reativado através da Portaria nº 1.201 de 11 de Agosto de 1976, sob a chefia do então 2º Sargento Antenor Ferreira da Silva, exatamente no dia 27 de junho daquele ano, destacando-se como legítimo representante do Exército Brasileiro nesta cidade hospitaleira.
2ª Reativação
No dia 31 de Janeiro de 2001, o Tiro de Guerra teve suas atividades suspensas sendo conseqüentemente extinto no ano de 2003. Somente no ano de 2005, de acordo com a Portaria nº 801, de 31 de Outubro, o Tiro-de-Guerra de Acaraú é reativado pela segunda vez, com o mesmo número e a mesma denominação – TG 10-018 (Acaraú-CE). Tem como atual Chefe de Instrução (triênio 2007-2009) o 1º Sgt Art Francisco Renner Azevedo Parente.
FONTE: SITE DO EXÉRCITO BRASILEIRO

TIRO DE GUERRA DE QUIXADÁ

Fundado em 1946, quando era prefeito de Quixadá o Sr. Elieser Forte Magalhães, o Tiro-de-Guerra recebeu a numeração 211, e com essa denominação funcionou até 1963, primeiramente num casarão localizado na praça da catedral e depois na Rua José Jucá, S/N, Centro, atual sede do escritório local da COELCE. Em 1963, por falta de apoio da Prefeitura e o reduzido número de atiradores teve suas atividades interrompidas, permanecendo nessa situação durante 10 (dez) anos.
Através da Lei Municipal Nº 702, de 02 de maio de 1973, foi reativado com a numeração 10-016, que mantém até hoje. A reativação ocorreu em 13 Jan 74 tendo o 1º Sgt. Art Paulo Batista da Silva como Chefe da Instrução e o industrial Aziz Okka Baquit - Prefeito e Diretor do TG.
A partir de 1974 passou a funcionar na praça José de Barros, S/N, Centro, até 1977, quando se mudou para Av Presidente Kennedy, S/N, bairro Alto São Francisco, sempre em prédios adaptados. Finalmente, em 1981, na gestão do prefeito Renato de Araújo Carneiro, o Tiro-de-Guerra 10/016 ganhou sua sede própria, localizada na Praça do Atirador, S/N, bairro Campo Novo, constando dentro dos padrões estabelecidos pela CRO/10, cuja inauguração ocorreu no dia 05 Ago 1981, contando com a presença do Governador do Estado do Ceará Cel Virgílio Távora, Gen Div Antonio da Silva Campos - Cmt da 10ª RM, industrial Renato de Araujo Carneiro - prefeito e Diretor do TG, 1º Sgt Luiz Gonzaga Moreira - Chefe da Instrução e autoridades civis, militares e eclesiásticas.
Em 2000, o Tiro-de-Guerra 10/016, teve novamente suas atividades suspensas, permanecendo nessa situação durante 03 (três) anos.
Em 12 de fevereiro de 2003, na administração do Prefeito José Ilário Gonçalves Marques, o Tiro-de-Guerra foi reativado com a mesma numeração, sendo nomeado o 2º Sgt Inf Antonio Marcos Bezerra de Holanda como Chefe de Instrução, tendo acontecido a matricula do novo contingente em 06 Mar 03. Este Órgão de Formação do Reserva é o responsável pela formação do reservista de 2ª categoria na cidade de Quixadá.
Desde sua fundação, em 1946, até o ano de 1996, o TG de Quixadá-CE, formou 2.296 (dois mil duzentos e noventa e seis) reservistas de 2ª Categoria.
O TG 10/016 sempre esteve engajado nas atividades comunitárias da cidade de Quixadá-CE, como doações voluntárias de sangue, eventos cívicos, desportivos, campanhas de multivacinação. Todavia foi em 1993. Quando Quixadá, o primeiro município do Estado do Ceará a ser acometido com a epidemia do Cólera, que o TG teve uma participação destacada no combate a essa doença, monitorando a qualidade da água proveniente de cacimbões comercializada em carroças/pipas, e que a maioria da população usava para beber. Esse trabalho do TG foi inclusive, enaltecido em manchete do Jornal Nacional da Rede Globo de Televisão. Mais recentemente, o TG 10/016 participou e participa ativamente das campanhas de combate ao mosquito transmissor da "Dengue" e de vacinação contra a raiva animal no município de Quixadá, alem de realizar sistematicamente, doações voluntárias de sangue ao Hemocentro de Quixadá.
FONTE: SITE DO EXÉRCITO

TIRO DE GUERRA DE ITAPIPOCA-CE

O Tiro-de-Guerra de Itapipoca, foi criado no ano de 1945, tendo recebido o nº 209. Seu primeiro Diretor foi o Sr. Prefeito Municipal Jurandir Correia Lima. Para a função de primeiro Chefe da Instrução, foi nomeado o 1º SGT Sebastião Siqueira. Inicialmente localizou-se provisoriamente na Rua Duque de Caxias, local onde ainda hoje funciona a quadra de esportes do Clube Social Imperatriz. Iniciou suas atividades já no ano seguinte, com a incorporação da primeira turma de Atiradores.
Em 1947 o Tiro-de-Guerra mudou de endereço, desta feita, para a Avenida Anastácio Braga, prédio pertencente a Rede Ferroviária Federal, tendo funcionado neste endereço até o ano de 1960. Neste mesmo ano, teve suas atividades suspensas, por razões desconhecidas.
Em 1º de novembro de 1973, em cumprimento ao Plano Regional de Instrução para os Tiros-de-Guerra da 10ª Região Militar e atendendo solicitação do Sr. Prefeito Municipal Gerardo Barroso, foi então reativado o funcionamento do Tiro-de-Guerra, desta vez, sob o nº 10/015. A partir do ano de 1973, passou a funcionar no prédio da Estação Geradora de Energia Elétrica, de propriedade da CERNE, hoje COELCE, situado à Avenida Anastácio Braga S/Nº, onde permanece até hoje.
O TG 10/015, durante esses mais de 30 anos de existência, além de cumprir o seu dever constitucional de prestação do serviço militar obrigatório, colabora com o município de Itapipoca nas seguintes atividades:
Como pólo difusor de cidadania e civismo;
Colabora para estimular a interiorização e evitar o êxodo rural;
Forma atiradores conhecedores dos problemas locais, interessados nas aspirações e realizações de sua comunidade; e
Colabora em atividades complementares, mediante convênio com órgãos municipais no funcionamento de ensino em sua dependências e na utilização das mesmas e do seu pessoal em práticas cívicas, esportiva e sociais em benefício da comunidade local.
As instruções militares visam principalmente, mediante autorização dos Comandantes Militares de Área, empregar o TG nas seguintes atividades: atuação na garantia da lei e da ordem e na defesa territorial; participação na defesa civil; e colaboração em projetos de ação comunitária.
FONTE: SITE DO EXÉRCITO BRASILEIRO

TIRO DE GUERRA - RUSSAS-CE

Criado pela portaria nr 9.445, de 04 de julho de 1945, o Tiro-de-Guerra nr 257, sediado em Russas, teve como primeiro diretor o 2º tenente da reserva de 2ª classe, não convocado, Marcondes Mendonça Maia, que permaneceu na função até 15 de julho de 1957, quando foi substituído pelo senhor Eliseu Ferreira Lima, prefeito municipal de Russas, e a partir daí, por outros chefes do executivo que o sucederam.
Em 04 de março de 1947, foi nomeado seu primeiro instrutor, o 3º Sgt Libens Franco da Silva. Conforme determinação da inspetoria de Tiro-de-Guerra, em 31 de março do mesmo ano, teve início a instrução da primeira turma do Tiro-de-Guerra, funcionando nas dependências do quartel da 3ª companhia de polícia militar do ceará, e em 13 de maio mudou sua sede para as instalações de salão paroquial, cedidas pelo vigário.
Em 23 de agosto do mesmo ano, o Sargento Libens, foi exonerado das funções de instrutor do Tiro-de-Guerra de Russas, para assumir idênticas funções no Tiro-de-Guerra nr 248, de aracati-ce, sendo nomeado o 3º Sgt Laércio Clemente de França.
Em 1º de dezembro de 1952, teve suas atividades suspensas vindo a reativá-las em novembro de 1954.
Em 28 de fevereiro de 1955, reinicia suas atividades, com o início do ano de instrução, com sede no prédio da beneficente russana e por não oferecer segurança, em 15 de março do mesmo ano, muda de sede para a praça do mercado, vizinho a “Casa Gondim”.
Em 02 de julho de 1955, formou guarda de honra para receber o senhor governador do estado do ceará Dr Paulo Sarasat, que visitou a cidade a fim de presidir o congresso dos municípios.
Em 31 de dezembro de 1964, suspendeu suas atividades por não ter atingido o número mínimo de convocados, e em 12 de janeiro de 1968, reinicia suas atividades com sua nova denominação: Tiro-de-Guerra 10/010.
Em 17 de abril de 1976, foi iniciada a construção da atual sede. Naquela oportunidade o diretor do Tiro-de-Guerra juntamente com o Sgt Geraldo, chefe da instrução, demarcaram os limites e iniciaram os serviços de alicerces. Valendo-se da mão-de-obra e da determinação dos atiradores e reservistas, os esforços culminaram na nova sede do Tiro-de-Guerra, que foi inaugurada em 29 de janeiro de 1977.
Em 31 de julho de 2000, teve suas atividades suspensas, entretanto, atendendo solicitações do senhor Prefeito Municipal de Russas, Raimundo Cordeiro de Freitas e aos anseios do povo russano, o comandante do exército, através da portaria nr 002, de 04 de janeiro de 2006, cria o Tiro-de-Guerra de Russas, nomeando para chefe da instrução o 1º Sgt Francisco Joacy de Moura, para o triênio 2007, 2008 e 2009.
Plenamente instalado e funcionando ininterruptamente na cidade de Russas, o Tiro-de-Guerra 10/010, encontra-se perfeitamente integrado à comunidade russana, estando sempre presente nas mais diversas atividades do município, durante esses 60 anos de sua existência, além de ter cumprido o seu dever constitucional da prestação do serviço militar obrigatório, colabora com o município nas seguintes atividades:
- como pólo difusor de cidadania e civismo; - colabora para estimular a interiorização e evitar o êxodo rural; - forma atiradores conhecedores dos problemas locais, interessados nas aspirações e realizações de sua comunidade; e - colabora em atividades complementares, mediante convênio com órgãos municipais no funcionamento de ensino em suas dependências e na utilização das mesmas e do seu pessoal em práticas cívicas, esportivas e sociais, em benefício da comunidade local.
As instruções militares visam principalmente, mediante autorização dos comandantes militares de área, empregar o TG nas seguintes atividades:
- atuação na garantia da lei e da ordem e na defesa territorial; participação na defesa civil; e colaboração em projetos de ação comunitária.
Colabora ainda, na divulgação de aspectos cívicos, participando ativamente em campanhas de vacinação e distribuição de alimentos.
FONTE: SITE DO EXÉRCITO BRASILEIRO

domingo, 18 de outubro de 2009

TIRO DE GUERRA DE JUAZEIRO DO NORTE - CE

Criado por meio da Portaria nº 8.747, de 31 de outubro de 1945, com a denominação de Tiro-de-Guerra nº 210, iniciou suas atividades em 16 de fevereiro de 1946 à Rua São Pedro, 259, Bairro Centro e teve como primeiro Diretor o Sr José Geraldo da Cruz - Prefeito Municipal de Juazeiro do Norte-CE e como primeiro Instrutor o 1º Sgt Raimundo de Paula Lima. Em 16 de abril de 1948 teve sua sede mudada para a Rua da Conceição s/n, Bairro Socorro, onde hoje funciona o Memorial Padre Cícero. Em 1968 passou a denominar-se Tiro-de-Guerra 10/005.
Em 22 de julho de 1980, com a presença do Exmo Sr Gen Div Alacyr Frederico Werner, Comandante da 10ª Região Militar, foi inaugurada a sede atual do Tiro de Guerra 10-005, localizada na Rua 31 de Março s/n - Parque Triângulo. Durante sua existência, o Tiro de Guerra já formou mais de 10.000 (dez mil) reservistas no município.
Eventos mais significativos que marcaram a trajetória deste Órgão de Formação de Reservistas:
- Visita do General Humberto de Alencar Castelo Branco, então Comandante da 10ª Região Militar, em 16 de outubro de 1953. Ainda, nesta data, o TG desfilou na cidade do Crato-CE, em continência ao vice-Presidente da República João Café Filho;
- Guarda de Honra prestada ao Marechal Humberto Duffles Teixeira Lott, Ministro dos Negócios da Guerra, em 25 de julho de 1959;
- Campanha de solidariedade às vítimas da enchente na cidade de Iguatu-CE, em 1974;
- Em 05 Mai 1974, entrou em ação para debelar um grande incêndio na Indústria de Borracha Nordestina (IBON), onde houve desmoronamentos de paredes, tetos e explosões de tambores de combustíveis;
- Realizou, no dia 11 Jun 2005, um Cordão de Isolamento na Pista de Pouso do Aeroporto Regional do Cariri, para que a Esquadrilha da Fumaça realizasse suas acrobacias aéreas;
- Em 31 Out 2005, o Tiro de Guerra comemorou 60 anos de criação, com uma missa em ação de graças e uma solenidade com a presença de autoridades e personalidades do município.
- No período de 21 a 25 Nov 2005, o TG apoiou a Ação Cívica Social (ACISO), realizada pela 10ª Região Militar, na Vila São Gonçalo, Distrito de Marrocos, deste município.
Atualmente o Tiro-de-Guerra 10/005 matricula anualmente 100 (cem) atiradores, todos residentes da zona urbana de Juazeiro do Norte. Além da Formação do Combatente Básico Territorial (Reservista de 2ª Categoria), o TG participa de diversas ações no âmbito da comunidade, como:
- apoio às Campanhas de Vacinação;
- Distribuições de cestas básicas;
- Operação Romeiro; - Competições esportivas promovidas por entidades locais;
- Manifestações religiosas; Ações Sociais, entre outras; dentro de suas limitações, presta apoio a todas as ações que visam o bem estar da população juazeirense.
Endereço: Rua 31 de Março s/n

TIRO DE GUERRA DE FRUTAL

O primeiro Órgão de Formação de Reservistas de Frutal, funcionou no ano de 1934, com uma turma de reservistas, tendo como instrutor o 3º Sgt Job ANACLETO e sua extinção se deu no mesmo ano.
TG 11-337: Criado conforme Portaria Ministerial nº 1834 de 03 de novembro de 1976. A 28 de março de 1978, foi designado como Instrutor do TG, o 2º Sgt Zitomar Melquiades LOBO, procedente do 42º BIM de Goiânia-GO.
A 27 de março de 1979, conforme Portaria Ministerial nº 878, recebeu o nº 11-009, publicado no NE 5287, de 11 de abril de 1979
A primeira turma de reservistas incorporou no dia 26 de junho de 1978, juntamente com a inauguração da sede, situada à Rua Augusto de Lima, 265. Estiveram presentes na inauguração as autoridades locais, Oficiais e Praças do 36 BIMtz de Uberlândia-MG e convidados.
Possui também duas casas residenciais de padrão médio, destinadas aos Instrutores do TG, anexas ao TG.
A 13 de abril de 1983, recebeu sua primeira visita em caráter de inspeção de instrução do Sr. Ten Cel Airton Alves da Costa - Ch. da SSMR/11 e sua comitiva composta dos oficiais abaixo:

- Ten Cel Luiz Marques Tavares
- Maj Luiz Edmundo Maia de Carvalho
- Maj Leslie Antônio Alcoforado
- 2º Ten Jorge de Almeida
A partir desta data o Tiro de Guerra se fez presente todos os anos na história da cidade de Frutal, atuando nas mais diversas áreas sociais, auxiliando no desenvolvimento da cidade e na formação pessoal de seus jovens.

BLOG JOTA MARIA

BLOG JOTA MARIA
A SUA ENCICLOPÉDIA DIGITAL, COM 13 BLOGS E 1206 LINKS

Quem sou eu

Minha foto
Jose Maria das Chagas, nasci no sítio Picada I. em Mossoró-RN,filho do assuense MANUEL FRANCISCO DAS CHAGAS e da mossoroense LUZIA FRANCISCA DA CONCEIÇÃO, com 14 irmãos. Ingressei nas fileiras da gloriosa e amada Polícia Militar do Rio Grande do Norte no dia II-VII-MCMLXXX com o número 80412. Casei-me em XV-IX- MCMLXXXIII com a apodiense MARIA ELIETE BEZERRA (XXIII-VIII-MCMLXIII), pai de 5 filhos: PATRÍCIA ( NASCIDA A XVII - VIII - MCMLXXXIII FALECIDA EM VIII - XI - MCMLXXXV), JOTAEMESHON WHAKYSHON (I - X - MCMLXXXVI), JACKSHON (FALECIDO) E MARÍLIA JULLYETTH (XXIX - XI - MCMXC).Atualmente convivo com outra apodiense KELLY CRISTINA TORRES (XXVIII-X - MCMLXXVI), pai de JOTA JÚNIOR (XIV - VII - IMM). JÁ PUBLIQUEI TRÊS TRABALHOS: CHIQUINHO GERMANO -A ÚLTIMA LIDERANÇA DOS ANOS 60 DO SERTÃO POTIGUAR, COMARCA DE APODI EM REVISTA e A HISTÓRIA DA COMPANHIA DE POLÍCIA MILITAR DE APODI

ASSUNTOS MILITARES

LINKS PMRN